GENTE

  • 17/11/2019 (16:10:45)

  • Repórter: Rádio Guaíba

  • Fotógrafo: Divulgação/Havan

​ MÉRITO FARROUPILHA

Dono das lojas Havan receberá homenagem do RS nesta segunda

É maior a honraria do Parlamento gaúcho.

O empresário Luciano Hang, diretor-presidente das lojas Havan, será agraciado com a Medalha do Mérito Farroupilha nesta segunda-feira na Assembleia Legislativa. A cerimônia ocorre, a partir das 15h, no Salão Nobre do Parlamento. O proponente da homenagem é o líder da bancada Progressista, deputado Sérgio Turra. A proposta foi aprovada em agosto no Legislativo. A Medalha do Mérito Farroupilha é maior a honraria do Parlamento gaúcho.

Turra justifica que Hang é merecedor da distinção em função de ter aportado investimentos que passam de R$ 2 bilhões no Estado, com previsão de gerar 1,5 mil empregos diretos no Rio Grande do Sul. “É merecedor da Medalha quem fez algo de relevante para o Estado, do ponto de vista econômico, social ou cultural. Em um momento de crise como a gente vive hoje, o Luciano está fazendo um caminho inverso aqui no RS ao investir pesado em lojas e hidrelétricas”, destaca.

Em Passo Fundo e Caxias do Sul, as lojas da rede Havan contam com mais de 150 funcionários em cada filial. A expectativa, agora, é que as outras 14 megalojas previstas para serem inauguradas gerem cerca de 1,5 mil empregos diretos no Estado. Além das filiais, Hang também investe mais de R$ 185 milhões na construção de duas centrais hidrelétricas, no chamado Complexo Toropi, que atenderá a 0,8% da demanda energética do RS.

As outras lojas da rede varejista no Estado estão confirmadas para os municípios de Viamão, Santa Maria, Pelotas, Ijuí, Santa Cruz do Sul, Capão da Canoa, Canela, Canoas, Erechim, Esteio, Gravataí, Guaíba e Porto Alegre.

Esta é segunda medalha concedida pelo deputado Sérgio Turra. Na legislatura passada, ele homenageou o empresário Rinaldo Dal Pizzol, diretor da Dal Pizzol Vinhos Finos, pelos relevantes serviços prestados à cadeia produtiva da vitivinicultura.

Hoje, cada deputado pode propor uma medalha por mandato. Já os presidentes da Casa podem entregar cinco honrarias durante o exercício do cargo. Ao todo, 75 pessoas podem ser condecoradas durante os quatro anos de legislatura.

Para indicar o homenageado, basta informar o nome, nacionalidade, cargo, dados biográficos e um resumo dos serviços prestados ao Rio Grande do Sul. Pelas regras vigentes, a Mesa Diretora aprova a concessão da honraria examinando apenas os aspectos formais, sem analisar o mérito da proposta.

Assembleia discute entrega de honraria
Pelo menos três propostas correm na Assembleia Legislativa a fim de discutir a entrega das medalhas. O deputado Luiz Marenco (PDT) apresentou texto exigindo que o agraciado tenha “comprovada contribuição para os desenvolvimentos econômico, social e cultural do Estado”. O projeto foi protocolado depois que a honraria foi concedida para políticos sem ligação direta com o Rio Grande do Sul, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Fernando Haddad (PT), que disputou à Presidência da República em 2018. Autor da matéria, Merenco recebeu a outorga, no ano passado, pela trajetória dele como cantor nativista.

Em abril, Fábio Ostermann (Novo) protocolou projeto que estabelece que a entrega da Medalha dependa de aval da maioria em plenário – ou seja, 28 votos, se houver 55 deputados presentes. A ideia é evitar que a honraria seja usada para fazer proselitismo. Já Any Ortiz (PPS) entende que proponente da homenagem recolha ao menos 19 assinaturas entre os pares para levar a concessão adiante. O número é o mesmo para se criar uma Frente Parlamentar, por exemplo.