ESPORTES

  • 22/11/2019 (11:26:02)

  • CP

Coudet deve anunciar saída do Racing nesta sexta-feira

Treinador argentino não comandará o clube em 2020


Eduardo Coudet deverá anunciar, finalmente, que não permanece no comando do Racing em 2020. A expectativa é de que, em entrevista coletiva do campeão argentino, marcada para esta sexta-feira, em Avellaneda, casa do Racing, ele anuncie a saída do clube no fim do ano. Assim, Coudet deve ser o novo treinador do Inter em 2020.

Coudet deverá permanecer, no entanto, pelo menos até a primeira quinzena de dezembro. Isso porque o Racing, como atual campeão argentino, tem direito a disputar a final da Super Copa, em jogo único, marcado para Mar del Plata, contra o Tigre. Esse deve ser o último compromisso de Coudet com a equipe alviazul antes de assumir o Inter.

O jornal argentino Olé trata a entrevista de Coudet nesta sexta-feira como um "anúncio de adeus". A direção teria o entendimento de que "não caiu bem" Coudet explicitar a sua saída do Racing.

Para a Rádio La Red, o próprio presidente do clube, Victor Blanco, confirmou que Coudet informou à direção que não ficará. A sugestão de confirmar a saída teria, inclusive, partido da própria direção do Racing, para dar fim às especulações.

Ainda segundo setoristas que acompanham o dia-a-dia do Racing, Coudet já teria informado, inclusive, o grupo de jogadores a respeito de seu desligamento na segunda quinzena de dezembro.

Sampaoli no Racing


Crédito: Bruno Ulivieri/AGIF


Com a saída de Eduardo Coudet do Racing, o clube de Avellaneda já busca um substituto para a sequência da temporada. O favorito é o atual técnico do Santos e da seleção, o também argentino Jorge Sampaoli. Mesmo com o bom trabalho feito no clube do litoral paulista, a tendência é que ele não permaneça, por conta de divergências com a diretoria.

De acordo com o jornal argentino Olé, houve uma reunião de um dos principais dirigentes do clube, Diego Milito, com o treinador, em São Paulo. E o saldo foi considerado positivo. Segundo a publicação, a boa relação com Milito e o plantel qualificado do Racing são questões que pesam a favor. Não haveria entrave econômico que impedisse o acerto.