ECONOMIA

  • 19/03/2014 (07:43:41)

  • Da Redação

  • Repórter: Secom/PME

  • Fotógrafo: Julio Mocellin

RIO CRAVO

“Transposição está operacionalizada”, garante gerente da Corsan.

“A transposição da água do Rio Cravo para abastecer a barragem da Corsan está operacionalizada. Erechim não corre risco de racionamento em caso de estiagem”, garante o gerente da Companhia Riograndense de Saneamento de Erechim, Rodimar Passaglia. Ele ratifica a informação oficial que foi dada durante a visita do governador do Estado, Tarso Genro, na última sexta-feira (14), de que a obra da transposição ainda não está finalizada, mas que é possível transpor a água.

“Já temos 15,5 quilômetros de transposição feita, ainda faltam cerca de 500 metros para obra ser concluída, em canalizações na parte da captação e no ponto de chegada. O reservatório em que foi retirada a água para o teste da transposição é abastecido pelo rio Cravo, através de um desvio autorizado pelos órgãos competentes. Pegamos a água de lá, por não haver risco de mexer em vegetações do leito do rio. O importante é que, conforme foi demonstrado, a água do Rio Cravo pode ser destinada ao Rio Ligeirinho, que abastece a barragem da Corsan”, explica Rodimar.

Orçada em R$ 32,4 milhões, a obra foi viabilizada com recursos captados pela Corsan junto ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), do Governo Federal, e prevê a construção da rede adutora de água bruta, uma elevatória e implantação do sistema de captação.