ECONOMIA

  • 27/12/2012 (09:46:00)

Mate amargo

Safra de erva-mate tem alta de 22% no preço da cultura no RS

Se o consumo aumentou, a oferta do produto segue um caminho inverso. Os ervais gaúchos tiveram queda de 20% na produção.

A procura pela planta aumentou e a redução da safra, provocada pela estiagem, causou boa reação dos preços. Os produtores de erva-mate do Rio Grande do Sul comemoram o bom momento da cultura. A procura pela planta aumentou e a redução da safra, provocada pela estiagem, causou boa reação dos preços. Uma ervateira de Machadinho tem em 2012 o melhor momento econômico desde a fundação, há 97 anos. No lugar são processadas por dia mais de 15 toneladas de erva-mate, número que vem crescendo há um ano e meio. Se o consumo aumentou, a oferta do produto segue um caminho inverso. Os ervais gaúchos tiveram queda de 20% na produção por causa da estiagem, o que resultou em um incremento ao preço da erva-mate em 2012. A alta chega a 22%. A área plantada no município é de quase 500 hectares, com um crescimento anual de 10%. O número só não é maior porque o setor esbarra na falta de mão de obra na colheita. Os custos para a mecanização são muito altos. A associação dos produtores de erva mate do município fez testes, mas ainda não conseguiu substituir ou diminuir a mão de obra. O cultivo da erva-mate é típico de pequenos agricultores. No Rio Grande do Sul, mais de 13 mil famílias trabalham com a planta.