EDUCAÇÃO

  • 27/12/2012 (14:30:00)

  • Repórter: Da Redação

Ensino público

Governo estadual promete um tablet por professor

A Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul confirmou que em março, os professores do Ensino Médio, vão receber um tablet para trabalhar, inclusive em casa

A Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul confirmou que em março, os professores do Ensino Médio, vão receber um tablet para trabalhar, inclusive em casa. A aquisição dos 22 mil equipamentos foi feita através de um programa do governo pela modernização tecnológica do ensino na rede pública. Aos poucos o uso do tablet pelo aluno em sala de aula também será liberado, passando a ser uma ferramenta indispensável. O secretário de educação, José Clóvis de Azevedo, disse que cada professor efetivo deve receber um aparelho. Atualmente, 30 mil docentes dão aulas para o Ensino Médio na rede estadual, mas cerca de 8 mil têm contratos emergenciais e, por isso, não terão acesso ao equipamento. O governo aposta que o professor e aluno vão interagir melhor com o uso de tecnologia atualizada. O tablet  dará condições de acesso a redes de internet wireless e à tecnologia 3G, o que não limita o uso do equipamento a espaços que ofereçam Wi-Fi. O professor, a seu critério, comprará ou não o 3G.  A intenção do governo é criar uma cultura mais tecnológica entre os docentes, mesmo os mais antigos. O investimento é de R$ 10 milhões – R$ 6 milhões (do governo federal) e R$ 4 milhões (por parte do Estado). A iniciativa integra o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo) do Ministério da Educação e o Projeto Província de São Pedro, do governo gaúcho. O aparelho que será distribuído é fabricado pela empresa Positivo, tem tela de 10 polegadas, sistema Android 4.0, usará aplicativos do portal do MEC e é capaz de executar arquivos de áudio e vídeo. O tablet tem câmera frontal e traseira, que permitem filmar e tirar fotos, 16 GB de capacidade de armazenamento e tela multitoque com resolução mínima de 1024 x 600.