POLÍTICA

  • 16/02/2013 (19:22:00)

QUEM É

A ministra que devolveu a reeleição de Paulo Polis

A aprovação da administração passada fez Paulo Polis (PT) ser reeleito em Erechim, com 64,83% dos votos e mesmo tendo a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral em primeira instância, cinco dias antes da eleição, ele confirmou o favoritismo com um res

A aprovação da administração passada fez Paulo Polis (PT) ser reeleito em Erechim, com 64,83% dos votos e mesmo tendo a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral em primeira instância, cinco dias antes da eleição, ele confirmou o favoritismo com um resultado histórico na cidade. Mesmo assim, Polis precisou lutar judicialmente, até a última instância, para não perder a reeleição. 

Ele e a candidata à vice Ana de Oliveira (PMDB), tiveram a candidatura impugnada por propaganda irregular, em primeira instância e ingressaram com recurso junto ao TRE onde também perderam. Já definida a nova eleição e com dois candidatos ao cargo em plena campanha eleitoral, na sexta-feira(15), quando tudo parecia esquecido para Polis e Ana, uma liminar devolveu a eles  a reeleição. A decisão partiu de uma ministra do TSE nomeada pela presidente Dilma no último dia 6 de fevereiro. 

Entenda melhor a trajetória da ministra Luciana Christina Guimarães Lóssio:

Nomeada como ministra substituta do Tribunal em outubro de 2011, Luciana Lóssio foi a primeira mulher a ocupar uma das vagas destinadas à advocacia. Com experiência na Justiça Eleitoral, ela fez inúmeras sustentações orais no plenário do TSE e atuou na defesa dos então governadores José Roberto Arruda (DEM-DF), Rogério Rosso (PMDB-DF) e Roseana Sarney (PMDB-MA). É especialista em Direito Eleitoral e membro do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade).

A ministra Luciana Christina Guimarães Lóssio, como é seu nome completo, nasceu em Brasília em 1974 e só foi nomeada ministra titular do Tribunal Superior Eleitoral no último dia 6, quando o Diário Oficial da União publicou a nomeação assinada pela presidente Dilma Russef. Ela ainda não tomou posse. A posse da ministra está marcada para o próximo dia 26, em solenidade que acontece às 19h no Plenário do TSE.

Depois de nomeada, a ministra Luciana Lóssio tomou duas decisões parecidas que devolveram os cargos a prefeitos eleitos no Rio Grande do Sul. Em Vacaria, onde Elói Poltronieri (PT) e a vice, Vera Marcelja(PDT), também foram beneficiados por uma liminar e de Erechim, Paulo Polis(PT) e Ana Oliveira(PMDB). No site do TSE ( www.tse.gov.br), a ministra e sua decisão é o destaque de capa neste fim de semana.