SEGURANÇA

  • 28/12/2012 (21:59:00)

  • Repórter: Da Redação

Flagrante

Promotora de Três Passos é excluída do Ministério Público do RS

Promotora seria namorada do principal acusado de participar do esquema de desvio de dinheiro público 

O Conselho Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul decidiu ontem manter a exclusão dos quadros da instituição da promotora de justiça Aline Stefanello Segnor. Ela teve o estágio probatório impugnado por suspeitas de não ter cumprido deveres funcionais e não preencher requisitos exigidos pelo MP. A defesa recorreu, mas a decisão foi mantida.  Nomeada em janeiro de 2011, a promotora era lotada na Comarca de Três Passos, no Noroeste do estado, e atuava também em Bom Progresso, quando a Polícia Civil fez uma operação na cidade, em setembro deste ano, para investigar desvio de dinheiro público. Entre os 14 presos, estava o ex-secretário da Saúde e filho do prefeito do município, detido na casa da promotora. Por ato do procurador-geral de Justiça, a promotora foi suspensa de suas funções seis dias após a operação. Caso a promotora não recorra, ela deverá ser exonerada. O advogado da promotora disse que a defesa só irá se manifestar quando a decisão for publicada.