SEGURANÇA

  • 30/12/2012 (09:49:00)

  • Repórter: Da Redação

Confronto

Falcão morre em confronto com a Brigada Militar

Quadrilha explode fabrica de jóias e troca tiros com a Brigada Militar na Serra gaúcha. Tres bandidos morreram.

A Brigada Militar matou três criminosos num confronto após assalto a uma fábrica de jóias, em Cotiporã, na serra gaúcha, na madrugada deste domingo. No início desta manhã a polícia confirmou que um dos bandidos mortos é Elisandro Rodrigo “Falcão”, o criminoso mais procurado do Rio Grande do Sul. O grupo usou explosivos e destruiu parte da fábrica. Integrantes do grupo de assaltantes fugiram para o mato onde a Polícia montou um grande aparato. Não há informações precisas sobre o número de integrantes da quadrilha. Dois policiais ficaram feridos sem gravidade. A polícia acredita que a quadrilha seja formada por pelo menos dez homens que estão fortemente armados. Eles abandonaram uma grande quantidade de explosivos que foram destruídos no início da manhã pelo Grupo de Operações Táticas da Brigada Militar de Porto Alegre. A ação do grupo começou por volta de duas horas da madrugada. Falcão Segundo publicação do jornal Correio do Povo, para a Polícia Civil (PC), Falcão era um dos líderes da quadrilha responsável por 90% dos ataques a bancos com o uso de explosivos no Estado em 2012. No último dia 22, o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) prendeu três integrantes do grupo. Conforme a Delegacia de Repressão de Roubos a Bancos do Deic, o bando foi o responsável por crimes em cidades como Fagundes Varela, Guaporé, Canguçu, Torres, Antônio Prado e Sombrio, em Santa Catarina, além da investida contra caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal no Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), no dia 20, em Porto Alegre. Os alvos eram preferencialmente agências do Banco do Brasil. As localidades a serem atacadas eram escolhidas levando em conta o conhecimento que o grupo tinha da região e pelo menor efetivo policial nas cidades do Interior. Os explosivos utilizados eram desviados de pedreiras e prefeituras ou trazidos de países vizinhos. Além do dinheiro proveniente dos ataques a bancos, o grupo chegou a praticar roubo de cargas para possibilitar a aquisição de forte armamento como fuzis AK-47, M16, AR-15, 762. Em um site da Brigada Militar, na  Serra Gaucha, junto foto de Elisandro Rodrigo “Falcão”, a ficha do bandido mostra do que ele é acusado pela polícia do Rio Grande do Sul.  Nome: Elisandro Rodrigo Falcão Características: 31 anos, 1,70m de altura, mancha no lado esquerdo do rosto, tatuagem no braço. Antecedentes Policiais: roubo ao comércio com lesões nas vítimas; roubo a residência, roubo ao comércio (2x), fuga de preso (2x), homicídio (2x), roubo de veículo (10x), roubo de veículo com lesões nas vítimas, roubo a banco com morte das vítimas, furto arrombamento em banco (3x), receptação... Foragido do sistema prisional desde 10 de Julho de 2012.