Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul

Governo gaúcho alerta para mais chuvas e interdita quatro rodovias por risco de deslizamentos

O governador Eduardo Leite chamou a atenção para as áreas de encostas, onde há risco real de novos deslizamentos

Secom Piratini
por  Secom Piratini
10/05/2024 21:40 – atualizado há 52 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O governado gaúcho reforçou, nesta sexta-feira (10), o alerta acerca da previsão de mais chuvas no Rio Grande do Sul nos próximos dias. O governador Eduardo Leite chamou a atenção para as áreas de encostas, onde há risco real de novos deslizamentos. Diante do quadro, o governo estadual está bloqueando, preventivamente, trechos de quatro rodovias nas regiões da Serra e do Vale do Taquari.

Foto: Lauro Alves/Secom

Devido às previsões, o governador fez um apelo à população.

“Por favor, não retornem para áreas de risco. Teremos volumes de chuva que devem trazer ainda muitos transtornos. Além disso, há o risco nas estradas em locais onde há instabilidades no solo”, frisou.

A Secretaria de Logística e Transportes (Selt) está encaminhando a interdição da ERS-332, entre Arvorezinha e Encantado; da ERS-129, entre Estrela, Colinas e Roca Sales; da RSC-453 (Rota do Sol), na saída para Lajeado Grande; e da ERS-452, entre Vale Real, Feliz e Caxias do Sul. Nesses pontos, a liberação será feita apenas para veículos de emergência e para o transporte de produtos essenciais.

A meteorologista Cátia Valente, da Sala de Situação do Estado, explicou que as chuvas devem continuar, pelo menos, até a próxima segunda-feira (13/5) e reforçou o risco de deslizamentos.

“Essa é a nossa maior preocupação neste momento, principalmente em áreas elevadas e entre o Litoral Norte e a Serra gaúcha”, afirmou.

Conforme as projeções, os maiores volumes de precipitação devem ocorrer entre domingo (12) e segunda (13). “As chuvas já começaram a ocorrer em grande parte do Rio Grande do Sul. Os volumes maiores são em toda a Metade Norte, principalmente na região da Serra e do Litoral Norte. Também tem bastante chuva para a Região Metropolitana, e toda essa umidade será muito persistente”, acrescentou Cátia.

A meteorologista alertou, também, para os riscos de descargas elétricas, o que representa grande perigo, principalmente para as equipes de resgate.

O hidrólogo Pedro Camargo, da Sala de Situação, apontou que os rios – inclusive o Guaíba – podem voltar a subir.

“As regiões com maior chuva são a do Guaíba e Litoral Norte. Então, todos os rios que já foram afetados – Taquari, Caí, Sinos, Gravataí e Jacuí – devem atingir, novamente, a cota de inundação, e toda essa água vai se propagar para o Guaíba, que pode voltar a níveis atingidos anteriormente, chegando a 5 metros ou a 5,30 metros”, observou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE