Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
Fepan divulga primeiro boletim de balneabilidade das praias gaúchas
O relatório de balneabilidade atesta a capacidade de um local de possibilitar banho, atividades esportivas e recreação de contato primário com a água.
GZH
por  GZH
23/12/2019 08:10 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) divulgou no sábado (21) o primeiro boletim da balneabilidade das praias e balneários do Rio Grande do Sul deste veraneio. A notícia, em geral, é boa para os banhistas gaúchos: de 92 pontos analisados, há 13 locais impróprios – mas destes, cinco estão concentrados em diferentes pontos da Praia do Laranjal, em Pelotas. De 44 municípios que tiveram praias e balneários analisados, apenas nove tiveram pontos considerados impróprios para banho.

Em comparação ao veraneio 2018-2019, a situação pouco mudou em Pelotas. No primeiro relatório da temporada passada, foram identificados seis pontos impróprios para banho no Laranjal – segundo a Fepam, à época, provavelmente em razão de despejamento de esgoto na Lagoa dos Patos. De norte a sul, as praias gaúchas banhadas pelo Atlântico estão próprias para banho.

À exceção de Pelotas, os demais pontos impróprios mudaram de endereço da temporada passada para esta. Se no veraneio passado os locais impróprios se concentravam na região central do Estado – em Santiago, Nova Palma, Cachoeira do Sul, Mata, Dom Pedrito e Candelária –, dessa vez a poluição apareceu em pontos mais distantes entre si, como Arroio do Sal, Barra do Ribeiro, Itaqui, Jaguari, São Francisco de Assis, São Jerônimo, São Vicente do Sul e Tapes. Em torno do Guaíba, a região da Barra do Ribeiro está imprópria, mas em Viamão há dois pontos com balneabilidade: as praias da Pedreira e das Pombas.

Realizado desde a temporada 1979-1980 pela Fepam, o relatório de balneabilidade atesta a capacidade de um local de possibilitar banho, atividades esportivas e recreação de contato primário com a água. A balneabilidade é determinada a partir da quantidade de bactérias do grupo coliformes presentes na água.

Agora, os locais de coleta analisados receberão placas identificando a condição de banho. As coletas serão realizadas semanalmente e boletins informativos serão divulgados todas as sextas-feiras, até 28 de fevereiro. O mapa de balneabilidade também pode ser visualizado no site secweb.procergs.com.br/baln-consulta.

Os locais impróprios*:

  • Arroio do Sal: Rondinha Alta
  • Barra do Ribeiro: Praia Recanto das Mulatas (Lago Guaíba)
  • Itaqui: Passo do Silvestre (Rio Ibicuí)
  • Jaguari: Balneário Fernando Schilling (Rio Jaguari)
  • Pelotas: Santo Antônio - Av. Rio Grande do Sul (Laranjal, Lagoa dos Patos)
  • Pelotas: Santo Antônio - Hotel (Laranjal, Lagoa dos Patos)
  • Pelotas: Balneário dos Prazeres (Laranjal, Lagoa dos Patos)
  • Pelotas: Santo Antônio - Restaurante (Laranjal, Lagoa dos Patos)
  • Pelotas: Valverde - Pontal da Barra (Laranjal, Lagoa dos Patos)
  • São Francisco de Assis: Balneário Poço das Pedras (Arroio Inhacundá)
  • São Jerônimo: Praia do Encontro (Rio Jacuí)
  • São Vicente do Sul: Balneário Passo do Umbú (Rio Ibicuí)
  • Tapes: Balneário Rebelo (Saco de Tapes, Lagoa dos Patos)

*Conforme relatório da Fepam de 21 de dezembro de 2019.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE