Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
Governador do RS apresenta nova proposta salarial do magistério
Nova proposta de Leite para professores tem salários de R$ 2.886 a R$ 5.049. Projeto mantém possibilidade de que futuros reajustes sejam descontados de parcela autônoma.
Secom/Piratini
por  Secom/Piratini
15/01/2020 15:03 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O governador Eduardo Leite, em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, apresentou uma modificação no projeto de lei 507, que trata do plano de carreira dos professores. A alteração contemplará o aumento de 12,84% no piso do magistério. Com isso, o salário do servidor de nível inicial passará a ser de R$ 2.886,22 e o do educador em final de carreira, com doutorado, poderá chegar a R$ 5.049,56.

Na proposta original do governo, antes do reajuste nacional do piso, os salários variavam de R$ 2.557,80 a R$ 3.887,30. Hoje, sem o projeto, os subsídios variam de R$ 1.260,20 até 3.780,60. Se o projeto for aprovado na Assembleia Legislativa, haverá uma variação de 52% para 75% no final da carreira em comparação ao texto inicial e serão desmembradas as habilitações de mestrado e doutorado.

O governador projetou um aporte de R$ 350 milhões em 2020 e, conforme ele, essas mudanças fazem com que seja possível avançar a remuneração dos professores, “valorizando o magistério”.

O governo só vai protocolar o novo texto após as conversas sobre o tema com a base aliada. De acordo com o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, a tendência é de que o texto final seja protocolado quando o Executivo enviar a solicitação da convocação extraordinária, que será encaminhada em 22 de janeiro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE