Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
Governo e Cpers-Sindicato não conseguem entrar em acordo e greve continua
Na pauta do encontro realizado no final da manhã desta quarta-feira (8): o pagamento dos dias parados e a recuperação das aulas. Pendências impediram o acerto.
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
08/01/2020 13:22 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Na segunda rodada de negociação do ano, governo e Cpers-Sindicato não conseguiram entrar em acordo para por fim à greve do magistério estadual iniciada em 18 de novembro. As pendências que impediram o acerto não são novas: o pagamento dos dias parados e a recuperação das aulas. O encontro foi realizado no final da manhã desta quarta-feira (8).

Com isso, o movimento, que ainda mantém 132 escolas totalmente paralisadas, seguirá por tempo indeterminado. A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) contabiliza os locais parados parcialmente. Ao todo, há quase 2,5 mil instituições de ensino estaduais no Rio Grande do Sul.

O governo cortou o ponto dos professores grevistas ainda em novembro. Uma liminar da Justiça gaúcha manteve a ação, questionada pelo Cpers.

Quanto ao calendário de recuperação, o principal entrave na negociação é referente à falta de tempo para que docentes que aderiram à greve possam gozar dos 30 dias de férias a que têm direito antes do início do ano letivo de 2020, previsto para 19 de fevereiro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE