Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
MP recorre ao STJ para que todos os réus do Caso Kiss sejam julgados em Santa Maria
MP quer que o recurso seja atendido em espécie de liminar para que não haja atraso no julgamento.
Rádio Guaiba
por  Rádio Guaiba
21/01/2020 23:00 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O Ministério Público Estadual (MP) entrou com recurso especial junto ao Supremo Tribunal de Justiça para que Elissandro Callegaro Spohr (Kiko), sócio da boate, seja julgado em Santa Maria. O anúncio aconteceu em Santa Maria na tarde desta terça-feira, durante entrevista coletiva na tarde desta terça-feira sobre o Caso Kiss. No início de dezembro, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça determinou que ele fosse julgado na Comarca de Porto Alegre.

“Nós sempre tivemos o entendimento de que o julgamento tem que acontecer aqui em Santa Maria com todos os réus ao mesmo tempo”, disse o subprocurador-geral de justiça para assuntos institucionais, Marcelo Dornelles. Para o MP, a decisão da Primeira Câmara Criminal do TJRS vai contra a regra de unicidade de julgamento imposta pelos artigos 77, inciso I, e 80, ambos do Código de Processo Penal. O MP também oficializou que os promotores David Medina da Silva e Lúcia Helena Callegari atuarão no júri.

Os integrantes da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão, e o outro sócio da boate, Mauro Hoffman, estão com julgamentos marcados para ocorrer no dia 16 de março, no Centro de Convenções da Universidade Federal de Santa Maria. A ideia, segundo Dornelles, é que o recurso seja atendido em espécie de liminar para que não haja atraso no julgamento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE