Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Porsche é flagrado andando a 221 km/h em Maquiné, no litoral norte do RS
Policiais perseguiram veículo por 10 quilômetros antes de conseguirem abordá-lo.
GZH
por  GZH
11/02/2020 09:01 – atualizado há 14 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Um carro foi flagrado pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) andando a 221 km/h na RS-407, no Litoral Norte. O caso ocorreu no final da tarde desta segunda-feira (10) na região de Maquiné. Os policiais realizavam uma fiscalização quando o carro, um Porsche Cayman S, passou em altíssima velocidade pelo radar de monóculo. Agentes do pelotão de motos do CRBM foram acionados e tentaram abordar o carro.

Somente 10 quilômetros depois, os policiais conseguiram parar o veículo em Maquiné. O motorista, de 39 anos, realizou teste do bafômetro, que não constatou embriaguez.

Segundo o CRBM de Xangri-lá, o condutor foi notificado pelo artigo 218, inciso III, do Código Brasileiro de Trânsito — por transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 50%. A multa aplicada foi de R$ 880,41, além de sete pontos na carteira.

O condutor também receberá multa pela infração gravíssima, além da suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação. Além disso, o condutor foi autuado por desobedecer as ordens de parada, com multa de R$ 195,23, mais cinco pontos na carteira. O condutor e o carro foram liberados.

Segundo o Comandante do 3⁰ Batalhão Rodoviário da Brigada Militar, major Rafael Tiaraju de Oliveira, a ação só foi possível porque os policiais que realizaram a fiscalização tinham uma moto capaz de acompanhar o carro em alta velocidade:

— "Temos motos Super Ténéré 1200 cc (Yamaha), uma moto muito potente. E os policiais são muito capacitados, com cursos de batedores. Eles fizeram sinal de parada e o veículo se foi. Depois de 10 quilômetros, o condutor notou que a gente não ia deixar de segui-lo. Aí parou".
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE