Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
PREPARE O BOLSO | Preço para cálculo do ICMS subirá para todos os combustíveis no RS
Além da gasolina, valerá para diesel, etanol e GNV; confira os valores
Redação
por  Redação
12/12/2019 00:13 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade


O preço de pauta para cálculo do ICMS da gasolina comum no Rio Grande do Sul terá um aumento de R$ 0,075 na próxima segunda-feira (16). O alerta é do Sulpetro, o sindicato que representa os postos de combustível no Estado. O valor passará de R$ 4,5495 para R$ 4,6249. 

Aliás, todos os combustíveis terão aumento. Além da gasolina, também serão elevados os valores para diesel, etanol e gás natural veicular. Confira todas as variações: 

Gasolina C – De R$ 4,5495 para R$ 4,6249 

Gasolina Premium – De R$ 6,7880 passa para R$ 6,8702 

Diesel S 10 – De R$ 3,6741 passa para R$ 3,6848 

Diesel S 500 – De R$ 3,5988 passa para R$ 3,6066 

Etanol (AEHC) – De R$ 4,0704 passa para R$ 4,1192 

GNV – De R$ 3,5872 passa para R$ 3,5922

O preço de pauta é estabelecido a partir de uma média cobrada pelos postos de combustível do Estado e que aparece na pesquisa da Receita Estadual com as notas fiscais eletrônicas. É usado para aplicar a alíquota ICMS que precisa ser recolhido pelas empresas, projetando o valor final de venda nas bombas, para o consumidor. Apesar de consequência de elevação, a mudança costuma ter um efeito cascata. Relacionado ou não a isso, já há postos em Porto Alegre aumentando novamente os preços nesta quarta-feira (11). 

Gasolina acelerou a alta

Subindo nas últimas semanas a ponto de pressionar a inflação, o preço da gasolina comum acelerou a alta no Rio Grande do Sul. A média do litro subiu sete centavos, para R$ 4,61. A última pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP) foi divulgada no sábado (7). 

Chama a atenção o preço máximo encontrado, que passou de R$ 5,19 da pesquisa anterior para R$ 5,35 nesse último levantamento. Como já é tradicional, o maior valor foi verificado em postos de combustíveis de Bagé.  

Em novembro, após ficar mais de um mês sem mexer nos preços, a Petrobras fez duas elevações na gasolina vendida nas refinarias. Além disso, o preço do etanol está subindo nas usinas e ele precisa, obrigatoriamente, ser adicionado à gasolina nas distribuidoras, onde o preço também está subindo. A pesquisa da ANP identificou alta de sete centavos também neste elo da cadeia de combustíveis. 

Em Porto Alegre, também aumentou o ritmo de alta de preços e com uma elevação ainda maior. A gasolina comum ficou, em média, onze centavos mais cara. O litro passou para R$ 4,64, inclusive, passando a média estadual.

Assim como a gasolina e o etanol, diesel e GNV também tiveram elevações. No caso do combustível tradicional de caminhões, a Petrobras determina os preços nas refinarias. Já o gás natural veicular tem definição de valores determinada pela Sulgás, que atribuiu o último aumento ao dólar.   

Colaborou: GZH

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE