Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Ênio Lucas/AFF
Política
PROS cassa seu próprio presidente e o acusa de comprar helicóptero com verba pública
A Polícia Federal apurou que o dinheiro teria vindo para o partido durante a campanha de reeleição de Dilma Rousseff. Quem pagou foi a Odebrecht.
AE - Agência Estado
por  AE - Agência Estado
12/01/2020 20:41 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

"O diretório nacional do PROS destituiu no sábado (11) o presidente do partido, Eurípedes Júnior, e suspendeu sua filiação por três meses. O PROS informou que, em 2015, Eurípedes Junior comprou um helicóptero de R$ 2,4 milhões para uso pessoal com recursos do fundo partidário.

A legenda acusa o dirigente de outros desvios de recursos dos fundos eleitoral e partidário, além de lavar dinheiro. O anúncio rachou o partido. Eurípedes, por meio de seus advogados, nega as acusações e afirma que é vítima de uma tentativa de golpe partidário.

A Polícia Federal, durante investigações da Operção Lava Jato, que na campanha de reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff, a Odebrecht recebeu um pedido dos petistas para que a empresa comprasse cinco partidos: PP, PDT, PCdoB, PRB e Pros receberiam cada um 7 milhões de reais em troca de seu tempo de propaganda política no rádio e na TV.

A campanha de Dilma ganharia três minutos e dezenove segundos a mais de exposição no horário eleitoral. Alexandrino Alencar, executivo da Odebrecht destacado para cuidar do negócio, revelou os detalhes da negociata em um depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral. Contou que ficou encarregado de pagar três desses cinco partidos: Pros, PRB e PCdoB. E assim foi feito, com dinheiro do departamento de propina da empreiteira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE