Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Lucas Nogare / Ascom Seduc
Educação
Secretário debate recuperação do calendário com representantes da Assembleia Legislativa
O objetivo é garantir aos estudantes, no mínimo, 200 dias letivos assegurando a carga horária de 800 h para o Ensino Fundamental e 1000 h para o Ensino Médio.
Secom/Piratini
por  Secom/Piratini
23/12/2019 18:26 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O secretário da Educação, Faisal Karam, reuniu-se, na manhã desta segunda-feira (23/12), com os deputados Issur Koch, Sebastião Melo e Sofia Cavedon. O encontro, realizado com os representantes da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, teve a finalidade de debater o planejamento do calendário de recuperação das aulas nas escolas estaduais que aderiram à greve dos professores.

No encontro, o secretário destacou a necessidade de concluir, o mais breve possível, a carga horária do ano letivo de 2019. “Permanecemos abertos ao diálogo, pautados pelo bom senso e responsabilidade com os educadores, mas não abrimos mão da urgente recuperação e integralização do calendário. Não podemos penalizar os estudantes, pois estes necessitam da garantia da continuidade dos estudos, a fim de evitar prejuízos iminentes em sua trajetória estudantil e acadêmica”,afirmou Faisal.

Orientação às Coordenadorias Regionais de Educação

A Secretaria da Educação (Seduc) emitiu às Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), na quinta-feira (19/12), o memorando circular nº 22/2019, com orientações sobre a elaboração do calendário de reposição das aulas nas escolas estaduais tiveram greve. Ao todo, foram 25 dias de paralisação, entre 14 de novembro e 19 de dezembro.

A ação tem o objetivo de garantir aos estudantes o direito de, no mínimo, 200 dias letivos e assegurar a carga horária de 800 horas para o Ensino Fundamental e mil horas para o Ensino Médio.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE