Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Sinalização da área de banho no litoral do RS ainda é novidade para turistas
Banho entre bandeiras" determina área de atuação dos profissionais de salvamento, variável conforme as condições do mar.
GZH
por  GZH
06/01/2020 22:26 – atualizado há 4 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O veranista que caminha nas praias do litoral gaúcho percebe uma novidade nesta temporada: bandeiras bicolores fincadas na areia, em distâncias simétricas, de ambos os lados das guaritas dos guarda-vidas. 

Anunciado no final de novembro, o "banho entre bandeiras" entrou em prática na semana do Natal de 2019 em toda a costa gaúcha e tem como objetivo delimitar a área de atuação dos profissionais de salvamento, tornando mais ágil o processo de resgate.

— "Nada pode acontecer nesse raio em que o nosso guarda-vidas atua. É a obrigação dele, que está 100% concentrado para prevenir e atuar com rapidez quando necessário" — define o tenente Fernando Dutra do Nascimento, comandante dos guarda-vidas de Xangri-Lá.

As bandeiras tem as cores vermelho e amarelo, o brasão do Corpo de Bombeiros militares e os dizeres "banho seguro entre bandeiras". O local em que são instaladas varia conforme as condições do mar.

Em dias de águas menos agitadas - com bandeira verde -, a área de delimitação do banho é de 300 metros (150 metros para a direita e 150 para a esquerda de cada guarita). Com bandeira amarela, essa distância é reduzida para 200 metros (100 para cada lado) e, quando a bandeira está vermelha, a área cai para 100 metros (50 para cada lado).

O banhista que precisar de salvamento fora dessa área será atendido. Porém, segundo o tenente Fernando, o tempo de resposta será maior.

Banhistas estão se adaptando à novidade

Com sol e mar de temperatura agradável, alguns banhistas que lotaram a praia de Capão da Canoa na tarde desta segunda-feira (6) demonstraram desconhecimento sobre a nova sinalização.

O coordenador da Operação Verão no Litoral Norte, major Claudio Morais, afirma que panfletos com orientações sobre a delimitação no mar estão sendo distribuídos nos pedágios da freeway, em parceria com a concessionária CCR Via Sul, e que há campanha também nas redes sociais da corporação.

— Nosso mar nunca é igual de um dia para o outro, tem que haver prevenção. E o banhista precisa mudar a cultura de entrar na água perto da rua onde mora ou em algum local distante, e passar a ficar mais perto da guarita — avalia.

Avaliação pelos guarda-vidas é positiva

Apesar de ser fácil encontrar banhistas fora da área monitorada, o responsável pelas operações de salvamento, o major Isandré Antunes, afirma que o saldo das duas semanas com a nova sinalização é positivo.

— Os números mostram isso. Foram 134 pessoas resgatadas esse verão, contra 141 no mesmo período do ano anterior, que teve chuva no feriado, então a avaliação é ainda mais positiva — estima, sobre o comparativo de 21/12 e 5/01 de 2018 e de 2019.

As bandeiras foram instaladas em todas as 242 guaritas da costa gaúcha - 212 no litoral norte e 30 no litoral sul - garante o major.

Dentre os salvamentos, um número preocupa os militares: a reincidência nos afogamentos de pessoas alcoolizadas.

— Alcoolizada, ela confunde perigo com coragem. Ao invés de ter cautela, se aventura, e não tem condição física pra saída do mar. Praticamente todos acima de 40 anos que salvamos estavam nessa condição — finaliza o major Antunes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE